"Foi uma aventura, para mim, ingressar numa área ainda considerada para homens. " Mariana Silveira
Técnica de Viticultura e Enologia
20 Anos

Tecnologias na Educação


Um conjunto de soluções à disposição de todos os professores para uso nas aulas e fora delas.

Ideias, recursos, formação, metodologias, tutoriais e muito mais.


5 PROJETOS:


REDA (RECURSOS EDUCATIVOS DIGITAIS ABERTOS) 


A Plataforma REDA (Recursos Educativos Digitais e Abertos) visa incentivar professores à partilha livre dos seus próprios recursos materiais educativos com os seus congéneres. Está disponível em linha, desde setembro de 2016, em www.reda.azores.gov.pt .

Destina-se a apoiar docentes e alunos, dos vários ciclos de ensino, com recursos de várias disciplinas, cujo objetivo é a divulgação de projetos, práticas e recursos educativos, ligações úteis, ferramentas digitais, webinars e partilha de experiências.

Presentemente a plataforma reúne cerca de 1000 recursos digitais em vários suportes, de diversas áreas disciplinares, aprovados cientificamente e linguisticamente. Podem ser usados em contexto de sala de aula ou pelos próprios alunos.



Os EMBAIXADORES REDA nas escolas


Todas as escolas têm um Embaixador REDA que divulgam junto de docents e alunos a Plataforma REDA, incentivam à partilha de recursos na Plataforma REDA, promovem pequenas formações de utilização da Plataforma, esclarecem dúvidas, ajudam colegas a introduzir recursos e colaboram na utilização geral da Plataforma. Promovem, também, o uso da Plataforma REDA como ferramenta importante na atividade letiva.



OS ENCONTROS REDA


Reconhecendo a relevância do desenvolvimento das literacias científica e digital, os “Encontros REDA” tem vindo a promover, desde 2016/17, um conjunto de palestras, workshops, painéis, etc., de conteúdos diversificados de forma atrativa e em ambiente informal, privilegiando a partilha de experiências.



“Con(Re)curso REDA”


Este concurso conta já com 3 edições.

Objetivos - estimular a originalidade e a criatividade na produção de recursos e promover o espírito colaborativo e a partilha de recursos por parte dos docentes.



Para além do reconhecimento da prática letiva do docente ou das equipas de docentes envolvidas, valorizando as suas competências pedagógicas, o Con(RE)curso estimula junto dos docentes de todo o País a produção de recursos educativos com uma maior capacidade de empatia com os seus alunos, uma vez que a linguagem digital é aquela que com que a maior parte destes se relaciona no seu dia a dia de uma forma natural.



Aos três prémios existentes (Excelência, Distinção e Mérito) estão associados prémios pecuniários simbólicos que vão de quinhentos a oitocentos e cinquenta euros. 




T.O.P.A. (Traz O Teu Próprio Aparelho) 


Implementado em 2017/18, visa, nomeadamente, a melhoria da qualidade das aprendizagens dos alunos, com o uso da tecnologia e da integração de dispositivos móveis dentro da sala de aula, baseado no princípio do BOYD (Bring Your Own Device). Este programa vem ao encontro dos princípios que subjazem ao programa nacional – Laboratórios de Aprendizagem, bem como à REDA – Recursos Educativos Digitais e Abertos.

No âmbito deste projeto, já se realizaram 3 edições do Encontro Regional de Tecnologias na Educação (ERTE). Em setembro de 2019, decorreu em S. Miguel, no auditório da ES Domingos Rebelo e ultrapassou, peloa primeira vez, os 100 participantes. Este evento é mais um passo para instalar uma reflexão sustentada, não apriorística, e mostrar que a integração de dispositivos móveis na sala de aula pode ser uma mais-valia para as aprendizagens dos alunos da Região. 


Presentemente na Região, são 11 as escolas TOPA.


ESCOLAS - PILOTO (ANO LETIVO 2017/2018):

EBI Roberto Ivens e ES das Laranjeiras, em S. Miguel

EBI Francisco Ferreira Drummond e EBI dos Biscoitos, na ilha Terceira  

ES Manuel de Arriaga, na ilha do Faial.


ESCOLAS TOPA (ANO LETIVO 2018/2019)

EBI Canto da Maia. EBI Maia e EBI Água de Pau, em S. Miguel

ES V.Nemésio e EBI da Praia da Vitória, na ilha Terceira


ESCOLAS TOPA (ANO LETIVO 2019/2020)

EBI Rabo de Peixe


Todas têm um Embaixador TOPA que têm por missão: divulgar junto de docents e alunos o Projeto TOPA; procurar mudar consciências e mostrar que a integração de dispositivos móveis na sala de aula, com o objetivo de melhoria de aprendizagem, é benéfica para todos: professores e alunos; Incentivar ao uso dos aparelhos móveis dos alunos (e da escola) nas atividades letivas, em contextos adequados e que justifiquem a sua utilização; Promover pequenas formações em Apps educativas; Dinamizar atividades de programação e robótica e procurar integrá-las curricularmente com disciplinas STEM; Ser pro-ativo e procurar estar sempre atualizado relativamente às tecnologias na educação. 



INICIATIVA LABORATÓRIOS DE APRENDIZAGEM - Desenvolvida pela Direção-Geral da Educação (DGE), em parceria com a European Schoolnet visa desseminação de metodologias para a integração curricular das TIC. Promove formação e cenários inovadores de ensino e aprendizagem.


PROGRAMA E.BOT  - As atividades de programação e robótica em ambiente escolar têm ganhado relevância crescente nos últimos anos. O trabalho pioneiro de alguns visionários tem sido aplicado, replicado, ampliado, adaptado ou transformado nas mais diversas formas e em todos os níveis de ensino com uma característica comum: o grau de envolvimento dos alunos. O empenho com que estes participam nas atividades traduz-se numa melhoria das aprendizagens e na aquisição e desenvolvimento de competências de resolução de problemas, criatividade, espírito crítico e pensamento lógico, para além das competências sociais.

O incremento da oferta, tanto lúdica como didática, em termos de plataformas de programação, equipamentos de robótica e de microcontroladores, é um claro indicador da importância que estas áreas irão ter num futuro próximo, sendo por demais evidente que a escola deve proporcionar aos alunos a oportunidade de contacto com as novas tecnologias, ligadas a todas as áreas da atividade humana, não se restringindo às CTEM – Ciências, Tecnologias, Engenharias e Matemática.

O objetivo é que, para além da aprendizagem de programação e robótica, estas sejam ferramentas de aprendizagem dos conteúdos curriculares..


SEGURANET - a iniciativa SeguraNet tem vindo gradualmente a ser (re)conhecida nas escolas da Região, sendo que algumas escolas promovem já, pelo menos uma vez por ano, algumas iniciativas como, por exemplo, o Dia da Internet Mais Segura ou Desafios SeguraNet, entre outras.

Cabe ao Centro de sensibilização SeguraNet, da responsabilidade da Direção-Geral da Educação/Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas (DGE-ERTE), que faz parte do consórcio público-privado Centro Internet Segura, em parceria com diversas entidades, promover um conjunto diversificado de iniciativas, procurando, junto da comunicada educativa, a navegação segura, crítica e esclarecida da Internet e dos dispositivos móveis.

Em 2018/19, e com o apoio da DGE-ERTE, a Direção Regional da Educação pretende assegurar um apoio mais próximo junto das escolas, promovendo, regionalmente, algumas iniciativas.


(actualizado a 31.07.2020)